sábado, 9 de fevereiro de 2008

Falando de nós mesmos

Pô! O que é isso? O que falta pro povo de Campo Grande perceber que aqui tem um punhado de banda do caralho! Meu, geral fica caçando banda pelos Tramas Virtuais e MySpaces da vida. Num carece! Tá bem aqui, ante vossos olhos.
É certo que não são todas que estão 100% na ativa, ou com material de divulgação de fácil acesso, mas elas existem! E este amigo que vos fala, abrirá os olhos de vocês para duas delas neste humilde, porém sincero post.
Por ordem de descoberta, falarei primeiro de uma que me chamou a atenção logo de cara, quando vi os componentes (todos figurinhas carimbadas). A Dimitri Pellz. Delírios, cachaça e um cadinho de rock - hehe - fazem da banda um marco no caminho de outras. Sei de muita gente que resolveu passar a dar mais atenção ao meio campograndense de rock alternativo, graças ao DP. Com seu rock sujo e vermelho, eles são sempre uma boa pedida para os fins de semana em CG - quando tocam, é claro (semelhanças da banda com Le Tigre e TurboNegro são meras coincidências).
Não perdendo em nada para nenhuma outra banda que eu já tenha visto tocar, a Noradrenalina é a outra banda dentre as quais quero falar hoje. Caraca, eu juro que não sabia que tinha uma banda assim no estado. Raiva, melancolia e até saudade dão o toque nas canções que fazem. Riffs de guitarra marcantes, presença de palco invejável e bons andamentos musicais completam a panela da banda, que pode ser vista com uma relevante frequência no Sarau do Zé Geral.
Sem mais muita coisa a dizer, espero que levem em conta o que este mero parceiro internauta e urbanóide se prestou a dizer.

Shalon!


ps.: eu não esqueci de pôr link, não! Eu só não achei algo relevante sobre uma delas, e preferi não postar da outras também.